E2 Terapia Integrada

Além do tratamento feito por equipamentos eletrônicos, muitas empresas promovem outras terapias. É o caso do E2 Quântico, empresa especializada em Radiestesia e Mesa Radiônica Quântica RP, já atendeu mais de três mil pessoas no Brasil, além de México, EUA, Inglaterra, Portugal e Itália. São pacientes com problemas de depressão, síndromes, vícios, traumas, baixa autoestima e até pessoas que tentaram suicídio.

Para Vivika Barone, fundadora da E2 Quântico e especialista em Terapia Quântica, ministradora e operadora de Mesa Radiônica Quântica RP, qualquer pessoa pode fazer este tratamento, mas é preciso saber que o tratamento é complementar a qualquer tratamento de saúde. “O paciente deve estar aberto a se conectar de forma plena com o processo sem bloqueios, pois, sem isso, não há como haver uma fluidez de energia entre mim, ele e o processo, porque esta interligação é a base para se poder reequilibrar a energia”, explica.

O empresário Raphael Jucá, de 34 anos, conheceu o tratamento por acaso, após uma publicação de uma amiga no Instagram. Ele gostou do tema, buscou mais informações no site da E2 Quântico e fez cinco sessões presenciais. “Sempre fui um cara muito ansioso, eventualmente recorria a tratamentos com medicamentos convencionais para diminuir isso, mas como não gosto de ficar tomando remédio, o tratamento me fez erradicar esses medicamentos. Hoje só tomo florais. As mudanças foram incríveis.

Perguntando se indicaria este tratamento a algum amigo, Juca não titubeou: “Recomendei para diversos amigos e continuarei a recomendar para quem eu achar que vale a pena conhecer o trabalho desempenhado pela Vivika. Do meu ponto de vista, vivemos trocando energia com tudo, nos blindarmos e nos reequilibrarmos energeticamente faz com que nossos caminhos sejam mais calmos”, ressalta.

Radiestesia e Radiônica

A Radiestesia é a sensibilização através das radiações. É um termo que provém do grego (radius = radiações) e do latim (aeshtesis = sensibilidade). Esta terapia surgiu quando se percebeu que um indivíduo poderia ser uma “antena”, onde poderia captar todas as energias que estivessem ao seu redor e registrá-las em seu inconsciente.

O instrumento mais utilizado na Radiestesia é o pêndulo. Por meio dele, é possível exteriorizar o que é captado do meio que se está avaliando. O operador usa a conexão de sua energia para procurar padrões específicos que, na nomenclatura da Radiestesia, é chamado de Ondas.

Ao reconhecer esses padrões, o radiestesista passa a medi-los e, então por meio da conexão de sua energia e com a energia captada, utiliza-se mapas e gráficos para facilitar a proposição de soluções para a “cura” do contexto.

Dessa forma, a Radiestesia permite, como em sua terminologia, unir as radiações e a sensibilidade de quem a estudou e faz a aplicação. Essa técnica não transcende a barreira da física, mas sim a aplica de forma efetiva e explica fatos ou situações que muitas vezes são tratadas como “sobrenaturais”.

É possível medir não somente pessoas, mas também a energia impregnada e latente em ambientes e objetos. Todos os seres, espaços e objetos (matéria) possuem fisicamente uma composição atômica, que permanentemente sofrem a ação de energia. Essa não muda a essência original dos seres, espaços e objetos, mas os afeta entre si, podendo desestabilizar seu estado de harmonia e equilíbrio. A Radiestesia busca o equilíbrio dessas energias, trazendo de volta a harmonia e a essência natural de cada uma delas.

De acordo com relatos de alguns autores, a Radiestesia no BRasil teve a sua primeira atividade pública no início do século XX com os franciscanos das Missões do Mato Grosso, diagnosticando e tratando o povo da região. utilizando o pêndulo e escolhendo, com sua indicação e acerto, plantas medicinais para as diversas anomalias encontradas.

A Radiônica é o sistema pelo qual se modifica qualquer realidade, colocando-a de novo em equilíbrio completo. Com esta técnica é possível modificar a frequência das pessoas e objetos, de maneira presencial ou à distância, materializando e enviando a energia para pessoas, objetos, ambientes, dentre outros. “É cientificamente comprovado na Física Quântica que todos os corpos emitem radiações na forma de ondas (vibrações) que nos rodeiam o tempo todo de forma contínua, quer seja o espaço onde estamos, objetos, corpo físico ou o nosso cérebro e sistema nervoso. Essas impressões nos impregnam e ficam registradas, ativas e armazenadas em nosso inconsciente”, explica a especialista.

Para utilizar esse sistema, Vivika Barone utiliza a Mesa Radiônica Quântica RP (Regia Prado). A mesa é um gráfico onde estão dispostos elementos representados por símbolos que fazem a conexão entre o operador e o interagente (paciente), com o objetivo de ser um veículo facilitador para a identificação dos fatores que podem afetar o equilíbrio energético, como também, ser o vetor para se conduzir o reequilíbrio, ou seja, a condição natural de cada indivíduo. Nela, a especialista entra em contato com a essência da pessoa, ser ou situação, resgatando padrões e crenças limitadoras e transmutando-as.

Equilíbrio On-line

O atendimento à distância é muito simples. Para captar o estado energético do interagente, são necessários o nome completo, a data de nascimento e uma foto. Todo o processo poderá ser acompanhado por meio do Skype, Hangout, ou enviado detalhadamente pelo Whatsapp. Os benefícios da Mesa Radiônica, mesmo à distância, têm a mesma eficácia da realizada de forma presencial.

Dentro dos princípios da energia quântica, a energia se propaga não se limitando ao tempo e ao espaço. “Ela (a energia) se propaga de forma holística, por essa razão no tratamento E2 Quântico, os canais (a terapeuta e você) devem estar alinhados e focados no entendimento de como buscar o seu equilíbrio energético”, afirma Vivika.

Não é ficção científica. Buscar informações, acreditar no tratamento, encontrar o reequilíbrio e evitar a loucura do dia-a-dia podem mudar a vida de muitas pessoas. Ainda bem que existem essas possibilidades ao alcance de todos.

E2 Terapia Integrada - Mídia - Revista Plano Brasília Ed147

Trecho da matéria publicada na Revista Plano Brasília Ed. 147. Clique aqui e confira a versão digital completa desta matéria.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *